No You Girls

“No, you girls never know, oh, no, you girls will never know”. Não, meninas, vocês nunca vão saber o que fizeram o Brasil sentir hoje. Poucas vitórias e até medalhas foram comemoradas pelos brasileiros como essa contra a Rússia no jogo pelas quartas de final nesta terça-feira.

A Rússia pode não ser a Argentina, o vôlei pode não ter o mesmo significado do futebol para os brasileiros e as meninas das quadras podem até ser alvo de uma desconfiança que não atinge os rapazes. Esses fatores tornam ainda mais “dourada” a vitória épica contra o time russo.

Os seis match points salvos no jogo de hoje vingaram com juros cada um dos cinco perdidos na semifinal em Atenas 2004 contra a mesma Rússia. A decepção de Mari que falhou dois ataques decisivos há oito anos foi compensada pela tristeza da gigante russa Gamova em Londres. Nada como uma Olimpíada após a outra.

As jogadoras do time de José Roberto Guimarães sofreram na primeira fase e só passsaram graças a uma combinação de resultados. Agora, de verdade, pouco importa se esse time terá forças para chegar ao ouro que parece muito próximo dos Estados Unidos. Assim como qualquer outro resultado na Grécia foi ofuscado pela triste derrota para a Rússia, qualquer outro jogo em Londres não poderá ser comparado ao sentimento que as atuais campeãs olímpicas proporcionaram aos brasileiros na tarde desta terça.

Obrigado. Vocês nunca vão saber.

Mais Brasil

Alegria nas quadras, tristeza na praia. Juliana e Larissa faziam uma Olimpíada perfeita, mas perderam para as americanas Ross e Kessy que vão disputar a final contra as compatriotas Walsh e May. No handebol, a vitória contra as campeãs olímpicas e mundiais norueguesas esteve perto, mas ficou no quase. As meninas do Brasil voltam sem medalha, mas com a certeza de que fizeram pelo esporte algo jamais visto no Brasil. Competimos de igual para igual com todos os adversários e vencemos alguns que, até pouco tempo atrás, nos olhavam com absoluta inferioridade. No salto em distância, a campeã olímpica Maurren Maggi ficou fora da final, em 15º.

Entre os homens, a seleção de futebol venceu fácil a Coreia do Sul e vai para a final contra o México. Outra final garantida é a da dupla Alison e Emanuel no vôlei de praia.

Imagem do dia:

Getty Images

O alemão Robert Harting ganhou o ouro no arremesso de disco e na comemoração rasgou a camisa e saiu pulando os obstáculos da pista de atletismo no Estádio Olímpico

E nesta quarta-feira….

Fique de olho:

Reuters
Nome: Adriana dos Santos Araújo
Idade: 30 anos
País: Brasil
Esporte:Boxe
Por que ficar de olho? Na estreia do boxe feminino em Olimpíadas, Adriana garantiu pelo menos o bronze e quebrou um jejum de 44 anos do Brasil sem medalha no esporte. Contra a russa Sofya Ochigava ela busca uma vaga na final.

Imperdível:

16h: Brasil x Argentina – quartas de final do basquete masculino

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s