It Don’t Matter

Enquanto os brasileiros acompanhavam PSG x Barcelona pela Liga dos Campeões, discretamente, como uma nota de rodapé, saiu a convocação do Brasil para o amistoso contra a Bolívia. Justo. Um destaque adequado para um jogo que tem uma causa nobre, com parte da renda sendo destinada aos familiares do garoto Kevin (morto no jogo entre San Jose e Corinthians pela Libertadores). E só.

Importa? Nomes sem sentido, tentativas de explicação sem o mínimo de coerência. Ou tentar não prejudicar o time agora é tirar seus principais jogadores e chamar um sub-20 só para amenizar as coisas? Parece que esse tipo de coisa faz com que cada vez mais a torcida se importe menos com a seleção. Primeiro o time de coração, agora os grandes jogos europeus. A seleção é a nota de rodapé. E, na boa, se não importa pra eles, não importa pra mim.

Agora só falta ouvirmos um “sai que é sua, Matheus Vidotto”. Até Donavon Frankenreiter soa melhor. E sua música tem a velocidade e energia que serviria perfeitamente de trilha para essa seleção pré-Copa.

Anúncios